segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Economia - Possibilidades de produção, custo de oportunidade e eficiência

Problemas comuns em diferentes tipos de sistemas econômicos incluem:
quais bens produzir e em que quantidades (consumo ou investimento, bens privados ou bens públicos, etc.)
como produzi-los (energia nuclear ou carvão, quais e que tipos de máquinas, quem trabalha a terra e quem ensina, etc.)
para quem produzi-los, refletindo a distribuição de renda e da produção.
Uma ferramenta analítica para lidar com esses problemas e a fronteira de possibilidade de produção (FPP). No caso mais simples, uma economia produz apenas dois bens. Então a FPP é uma tabela ou gráfico (como mostrado abaixo) que mostra as diferentes quantidades de dois bens. A tecnologia e os insumos (como terra, capital, e trabalho) são tidos como "dados".



Production Possibility Curve
O ponto A no gráfico, por exemplo, mostra que FA de comida e CA de computadores podem ser produzidos quando a produção é eficiente. Assim como FB de comida e CB de computadores (ponto B).
Cada ponto na curva mostra um maximal produção potencial total máximo para a economia, que é a produção máxima de um bem, dada uma quantidade de produção do outro bem. A escassez é representada na figura pelas pessoas poderem querer mas não poderem consumir além da FPP. Se a produção de um bem aumenta, a produção do outro diminui, numa proporção inversa. Isso ocorre porque uma maior produção de um bem requer a transferência de insumos da produção do outro bem, diminuindo-a. A inclinação da curva em um ponto fornece o trade-off entre os dois bens. Ele mede quanto uma unidade adicional de um bem custa em unidades proporcionais do outro bem, um exemplo de custo de oportunidade. O custo de oportunidade foi definido como uma expressão "da relação básica entre escassez e escolha". Ao longo da FPP, escassez significa que escolher mais de um bem implica iver com menos do outro. Ainda assim, numa economia de mercado, o movimento ao longo da curva também pode ser descrito como uma escolha que 'vale o custo' para os agentes.
Por construção, cada ponto na curva mostra a eficiência produtiva, por maximizar a produção para um total de insumos dados. Um ponto "dentro" da curva é possível e representa ineficiência produtiva (uso de insumos com desperdício), no sentido de que a produção de um ou ambos os bens poderia aumentar movendo-se no sentido nordeste em direção a um ponto na curva. Um exemplo de uma ineficiência pode ser de uma alta taxa de desemprego durante uma recessão. Estar na curva pode ainda não satisfazer completamente a eficiência alocativa se a curva não consistir de um mix de produtos que os consumidores queiram.
Em coerência com os problemas econômicos comuns citados acima, muito da economia aplicada em políticas públicas está preocupada em determinar como a eficiência de uma economia pode ser aumentada. A atividade de reconhecer a realidade da escassez para então descobrir como organizar a sociedade para ter o uso mais eficiente dos recursos, foi descrita como a "essência da economia", onde a disciplina "faz a sua contribuição ímpar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário